Germinação Experimental do Ipê Branco

TOP

O Ipê-branco é uma árvore brasileira, descrita inicialmente em 1890 como Bignonia roseo-alba. Seus nomes, tanto científico quanto popular, vêm do tupi-guarani: ipê significa “árvore de casca grossa” e tabebuia é “pau” ou “madeira que flutua”. É uma árvore usada como ornamental, nativa do cerrado e pantanal brasileiros.  (saiba mais em wikipedia)

————————————————————————————————————————————

Neste post, vamos apresentar uma forma experimental de germinação das sementes da Árvore Ipê Branco (Tabebuia roseo-alba) com dicas e imagens, para que você tenha a melhor experiência ecológica, bem como sucesso com as mudinhas. Entretanto antes de iniciarmos, algumas dicas comuns de germinação da maioria das espécies são importantes, então vamos lá.

  • Prepare a terra que vai receber as sementes. Nunca deixe-a encharcada ou ressecada, o ideal é deixá-la sempre úmida;
  • Ao depositar as sementes sobre a terra, cubra com no máximo 1cm por cima;
  • Para sementes de árvores, experimente germinar 1 a 2 sementes por vez, pois em caso de insucesso você terá mais oportunidades;
  • Para sementes de temperos, como são bem pequenas, espalhe uniformemente por cima da terra de modo a não se aglutinarem num mesmo local;
  • Na hora de regar, dê preferência pela manhã e ao final da tarde quando as temperaturas são mais amenas. E lembre-se, use sempre pouca água.


APRESENTAÇÃO DAS SEMENTES

Vamos então ao nosso experimento! Em primeiro lugar é importante saber que existem muitos tipos de sementes, as quais tem características próprias para o início de sua germinação, umas mais duras, outras aladas… No caso do Árvore Ipê Branco (Tabebuia roseo-açba)trata-se de uma semente alada, sem dormência tegumentar, bem delicada e leve. A semente em si fica ao centro, adornado pelas “asas” laterias.

GERMINACAO_IPE_BRANCO_ECOBRINDES_01

Em geral as sementes das espécies e variações do IPÊ tem características físicas bem semelhantes, e que podem germinar bem da mesma forma como neste experimento. Então caso tenha recebido IPÊ ROSA ou BRANCO por exemplo, as instruções serão as mesmas.

PREPARAR O VASO E O SUBSTRATO

Tenha em mãos um vaso pequeno com substrato vegetal já umedecido (nunca encharcado ou seco). Deposite as sementes deitadas, separando-as umas das outras na área disponível. Caso o seu kit tenha vindo apenas com sementes, o substrato vegetal pode ser encontrado com facilidade em qualquer loja de jardinagem ou floriculturas, a um custo bem baixo.  Como os saches em geral vem com muitas sementes (dependendo da espécie), experimente germinar de 1 a 3 sementes por vez, assim você pode repetir o experimento caso não tenha sucesso logo de início.

As sementes deste experimento foram depositadas em 11 de Outubro de 2019

GERMINACAO_IPE_BRANCO_ECOBRINDES_02
GERMINACAO_IPE_BRANCO_ECOBRINDES_03


ESCOLHER UM BOM LUGAR, REGAR E AGUARDAR…

Prontinho, fizemos a nossa parte e agora a Natureza irá fazer a dela… E se tudo correr bem em poucos dias você já terá sua mudinha de IPÊ-AMARELO. Por fim, é muito importante manter as 2 regas diárias sempre com pouca água, pelas manhãs e finais de tarde. Também é fundamental encontrar um bom lugar para o vasinho, onde bata sol em boa parte do dia, mas que também proporcione um pouco de sombra. Isto vai permitir um equilíbrio e o substrato irá permanecer sempre úmido.

TEMPO DE GERMINAÇÃO

O tempo de germinação pode variar de semente para semente por inúmeros fatores, mas aqui em nosso experimento ela ocorreu em 7 dias corridos. Abaixo de cada foto você notará a data em que ela foi tirada e assim você acompanha a cronologia de todo o processo.

GERMINACAO_IPE_BRANCO_ECOBRINDES_04

GERMINACAO_IPE_BRANCO_ECOBRINDES_05

GERMINACAO_IPE_BRANCO_ECOBRINDES_06

GERMINACAO_IPE_BRANCO_ECOBRINDES_07

CONCLUSÃO

Neste experimento depositamos 3 sementes de IPÊ-BRANCO num mesmo vaso e conseguimos germinar os 3 brotos com sucesso ! Além disso foi bacana observar que a mudinha se desenvolve bem lentamente, mas já mostrava força e toda sua beleza com apenas 13 dias de vida e agora com 35 as primeiras folhas características dessa espécie. Vamos continuar a fotografar esses brotos por mais algum tempo e atualizaremos aqui neste post.

Espero que tenham gostado dessa experiência e sempre que quiserem postem aqui suas dúvidas, bem como compartilhem suas experiências conosco neste lindo processo de nascimento de uma nova árvore !

Digg This
Reddit This
Stumble Now!
Buzz This
Vote on DZone
Share on Facebook
Bookmark this on Delicious
Kick It on DotNetKicks.com
Shout it
Share on LinkedIn
Bookmark this on Technorati
Post on Twitter
Google Buzz (aka. Google Reader)

Germinação Experimental do Guapuruvú

TOP_GUAPURUVU

O Guapuruvu (nome científico: Schizolobium parahyba) é uma árvore da família das fabáceas, notável pela sua velocidade de crescimento que pode atingir 3 metros por ano. A árvore é também conhecida como guarapuvu, garapuvu, guapiruvu, garapivu, guaburuvu, vapirubu, ficheira, bacurubu, badarra, bacuruva, birosca, faveira, pau-de-vintém, pataqueira, pau-de-tamanco ou umbela. É a árvore símbolo de Florianópolis, capital de Santa Catarina, e utilizada na construção de canoas artesanais em boa parte do litoral brasileiro. (Saiba mais em wikipedia)

————————————————————————————————————

Neste post, vou apresentar uma forma experimental de germinação das sementes do Guapuruvu (Schizolobium parahyba), E de modo geral vou apresentar algumas dicas comuns de germinação da maioria das espécies, então vamos lá.

  • Prepare a terra que vai receber as sementes. Nunca deixe-a encharcada ou ressecada, o ideal é deixá-la sempre úmida;
  • Ao depositar as sementes sobre a terra, cubra com no máximo 1cm por cima;
  • Experimente germinar de 1 a 2 sementes por vez, pois em caso de insucesso você terá mais oportunidades;
  • Escolha um lugar que proporcione sol e um determinado momento e sombra em outro;
  • Na hora de regar, dê preferência pela manhã e ao final da tarde quando as temperaturas são mais amenas. E lembre-se, use sempre pouca água.
  • Por último e mais importante, acompanhe de perto os primeiros dias após o plantio, garantindo sempre um substrato úmido

APRESENTAÇÃO DAS SEMENTES

Em primeiro lugar é importante saber que existem muitos tipos de sementes, as quais tem características próprias para o início de sua germinação, umas são duras, outras moles, outras aladas… No caso do Guapuruvú (Schizolobium parahyba), ela é bem dura pois possui a “dormência tegumentar“, que nada mais é do que uma grossa camada de proteção externa na semente.

GERMINACAO_GUAPURUVU_ECOBRINDES_01

E para “quebrar” essa dormência e iniciar o processo germinativo, é fundamental que a água penetre ao interior da semente, proporcionando a divisão celular e o crescimento da mudinha. Para isso, iremos preparar as sementes para o cultivo.

PREPARANDO AS SEMENTES

Para conseguirmos fazer com que a água penetre na semente e quebrar a sua dormência tegumentar, iremos escarificar / raspar levemente alguns lados da semente. E para isso, vamos utilizar uma pequena lixa de unha, ou qualquer outra lixa fina que você tenha em mãos, conforme figura abaixo.

GERMINACAO_GUAPURUVU_ECOBRINDES_02

 PREPARANDO O VASO E O SUBSTRATO

Um outro ponto muito importante é o substrato vegetal (terra), que deve receber as sementes sempre úmido, nunca encharcado ou seco. Caso o seu kit não tenha vindo com um sachet de substrato, ele pode ser encontrado com facilidade em qualquer loja de jardinagem ou mesmo em floriculturas, a um custo bem baixo. Para este exemplo do Guapuruvu, vamos usar apenas uma semente.

GERMINACAO_GUAPURUVU_ECOBRINDES_03

ESCOLHA UM BOM LOCAL, REGUE E AGUARDE…

Prontinho, fizemos a nossa parte e agora a Natureza irá fazer a dela… E se tudo correr bem em poucos dias você já terá sua mudinha de Guapuruvu. Por fim, é muito importante manter as 2 regas diárias sempre com pouca água, pelas manhãs e finais de tarde. Também é fundamental encontrar um bom lugar para o vasinho, onde bata sol em boa parte do dia, mas que também proporcione um pouco de sombra. Isto vai permitir um equilíbrio e o substrato irá permanecer sempre úmido.

TEMPO DE GERMINAÇÃO

O tempo de germinação pode variar de semente para semente por inúmeros fatores, mas aqui em nosso experimento ela ocorreu em 6 dias corridos. Abaixo de cada foto você notará a data em que ela foi tirada e assim você acompanha a cronologia de todo o processo. As sementes deste experimento foram depositadas em 10 de Outubro de 2019

GERMINACAO_GUAPURUVU_ECOBRINDES_04

GERMINACAO_GUAPURUVU_ECOBRINDES_05

22_OUT_MD

24_OUT_MD

24_OUT_DETALHE_MD

Capricho da natureza não é mesmo !! Impressionante como é bonito acompanhar de pertinho este processo, muito bacana. É isso aí pessoal, vou ficando por aqui neste post e espero que tenham gostado da experiência. Sempre que quiserem postem aqui suas dúvidas, sugestões, bem como compartilhem suas experiências conosco neste lindo processo de nascimento de uma nova árvore !

CURIOSIDADE

Só pra se ter uma ideia de como esta semente é dura e resistente, confira no detalhe a imagem da casca após a germinação deste broto.
GERMINACAO_GUAPURUVU_ECOBRINDES_10

Digg This
Reddit This
Stumble Now!
Buzz This
Vote on DZone
Share on Facebook
Bookmark this on Delicious
Kick It on DotNetKicks.com
Shout it
Share on LinkedIn
Bookmark this on Technorati
Post on Twitter
Google Buzz (aka. Google Reader)

Germinação Experimental da Crotalária Juncea (vasinho mágico)

CROTALARIA_TOP

Crotalaria é um gênero botânico pertencente à família Fabaceae. Possui cerca de 300 espécies descritas, com a ressalva de que nem todas pertencem realmente ao gênero.Muitos arbustos desse gênero, comum na Região Nordeste do Brasil, são chamados de xiquexique (xique-xique) e chocalho. Hoehne atribui tais nomes às características do fruto, que é um legume quase vesiculoso, de casca membranácea rija, em que as sementes, depois de maduras, se soltam e chocalham, produzindo um rumor de guizo de cascavel, inclusive daí a escolha do nome do gênero Crotalaria a Crotalus. (saiba mais em wikipedia)

————————————————————————————————————————————

Neste post, vou apresentar uma forma experimental de germinação das sementes da Crotalária Juncea, uma espécie de planta que quando floresce atrai a libélula, que por sua vez é o predador natural do Aedes Aegypti.  Entretanto antes de iniciarmos o experimento, vou apresentar algumas dicas comuns de germinação da maioria das espécies, então vamos lá.

  • Prepare a terra que vai receber as sementes. Nunca deixe-a encharcada ou ressecada, o ideal é deixá-la sempre úmida;
  • Ao depositar as sementes sobre a terra, cubra com no máximo 1cm por cima;
  • Experimente germinar de 1 a 2 sementes por vez, pois em caso de insucesso você terá mais oportunidades;
  • Escolha um lugar que proporcione sol e um determinado momento e sombra em outro;
  • Na hora de regar, dê preferência pela manhã e ao final da tarde quando as temperaturas são mais amenas. E lembre-se, use sempre pouca água.
  • Por último e mais importante, acompanhe de perto os primeiros dias após o plantio, garantindo sempre um substrato úmido


APRESENTAÇÃO DAS SEMENTES

As sementes da Crotalária Juncea são bem pequenas, num formato peculiar ovalado e também um pouco achatado. São bem fáceis de germinar e não necessitam de nenhuma quebra de dormência ou preparação especial. Basta que as depositemos em um lugar propício a germinação, de preferencia substrato ou célula de germinação úmidos.

CROTALARIA_AP_SEMENTES

Neste experimento iremos demostrar a forma de semear as sementes de Crotalária Juncea utilizando o ”vasinho mágico” que compõe alguns dos kits de plantio da Ecobrindes®. e que na verdade é uma célula de germinação desidratada.

UTILIZANDO O VASINHO MÁGICO (CÉLULA DE GERMINAÇÃO)

Inicialmente iremos demonstrar o processo utilizando a célula de germinação e para isso o primeiro passo é reidratar a célula para em seguida depositar as sementes. Veja abaixo as dicas.

0_DIA_DEPOSITO_01

VASINHO_MAGICO_REIDRATACAO

1_DIA_DEPOSITO_01

1_DIA_DEPOSITO_001

• Após reidratarmos a célula, depositamos 2 sementes em cada uma delas. Sempre a uma profundidade de cerca de 1 cm, o suficiente para encobri-las.

1_DIA_DEPOSITO_03

• Com as sementes já depositadas, é hora de deixar a natureza fazer a parte dela e aguardar o resultado. No nosso caso, a germinação ocorreu no 4º dia após o depósito, confira abaixo.


4_DIA_INI_GERM

6_DIA_INI_GERM

8_DIA_INI_GERM

É isso aí pessoal, este é o resultado após 8 dias. Os brotos seguirão crescendo e neste momento você pode transplantar suas mudas para um vaso maior. Para isso basta fazer uma cova e enterrar a célula de germinação do jeito que está, até encobrir sua base. Depois é só curtir o desenvolvimento de sua plantinha !

E chegamos ao fim de mais este gostoso experimento, dessa vez utilizando as sementes de Crotalária Juncea com o vasinho mágico. Espero que tenham gostado e sempre que quiserem postem aqui suas dúvidas ou sugestões, bem como compartilhem suas experiências conosco neste lindo processo de nascimento de uma nova planta !

Digg This
Reddit This
Stumble Now!
Buzz This
Vote on DZone
Share on Facebook
Bookmark this on Delicious
Kick It on DotNetKicks.com
Shout it
Share on LinkedIn
Bookmark this on Technorati
Post on Twitter
Google Buzz (aka. Google Reader)

Germinação Experimental Ipê Amarelo


IPE_DO_CERRADO

O ipê-amarelo, também conhecido no Brasil como aipê, ipê-branco, ipê-mamono, ipê-mandioca, ipê-ouro, ipê-pardo, ipê-vacariano, ipê-tabaco, ipê-do-cerrado, ipê-dourado, ipê-da-serra, ipezeiro, pau-d’arco-amarelo, taipoca ou apenas ipê é uma árvore do gênero Handroanthus (saiba mais em wikipedia)

————————————————————————————————————————————

Neste post, vou apresentar uma forma experimental de germinação das sementes da Árvore Ipê Amarelo (Handroanthus albus) com dicas e imagens, para que você tenha a melhor experiência ecológica, bem como sucesso com as mudinhas. Entretanto antes de iniciarmos, vou apresentar algumas dicas comuns de germinação da maioria das espécies, então vamos lá.

  • Prepare a terra que vai receber as sementes. Nunca deixe-a encharcada ou ressecada, o ideal é deixá-la sempre úmida;
  • Ao depositar as sementes sobre a terra, cubra com no máximo 1cm por cima;
  • Para sementes de árvores, experimente germinar 1 a 2 sementes por vez, pois em caso de insucesso você terá mais oportunidades;
  • Para sementes de temperos, como são bem pequenas, espalhe uniformemente por cima da terra de modo a não se aglutinarem num mesmo local;
  • Na hora de regar, dê preferência pela manhã e ao final da tarde quando as temperaturas são mais amenas. E lembre-se, use sempre pouca água.


APRESENTAÇÃO DAS SEMENTES

Agora sim, vamos ao nosso experimento! Em primeiro lugar é importante saber que existem muitos tipos de sementes, as quais tem características próprias para o início de sua germinação, umas mais duras, outras aladas… No caso do Ipê-Amarelo (Handroanthus albus), trata-se de uma semente alada, sem dormência tegumentar, bem delicada e leve. A semente em si fica ao centro, adornado pelas “asas” laterias.

SEMENTES_IPE_AMARELO

Em geral as sementes das espécies e variações do IPÊ tem características físicas bem semelhantes, e que podem germinar bem da mesma forma como neste experimento. Então caso tenha recebido IPÊ ROSA ou BRANCO por exemplo, as instruções serão as mesmas.


PREPARAR O VASO E O SUBSTRATO

Tenha em mãos um vaso pequeno com substrato vegetal já umedecido (nunca encharcado ou seco). Deposite as sementes deitadas, separando-as umas das outras na área disponível. Caso o seu kit tenha vindo apenas com sementes, o substrato vegetal pode ser encontrado com facilidade em qualquer loja de jardinagem ou floriculturas, a um custo bem baixo.  Como os saches em geral vem com muitas sementes (dependendo da espécie), experimente germinar de 1 ou 3 sementes por vêz, assim você pode repetir o experimento caso não tenha sucesso logo de início.

03_DEPOSITANDO_SEMENTES

 

16_SET (6)


ESCOLHER UM BOM LUGAR, REGAR E AGUARDAR…

Prontinho, fizemos a nossa parte e agora a Natureza irá fazer a dela… E se tudo correr bem em poucos dias você já terá sua mudinha de IPÊ-AMARELO. Por fim, é muito importante manter as 2 regas diárias sempre com pouca água, pelas manhãs e finais de tarde. Também é fundamental encontrar um bom lugar para o vasinho, onde bata sol em boa parte do dia, mas que também proporcione um pouco de sombra. Isto vai permitir um equilíbrio e o substrato irá permanecer sempre úmido.


TEMPO DE GERMINAÇÃO

O tempo de germinação pode variar de semente para semente por inúmeros fatores, mas aqui em nosso experimento ela ocorreu em 7 dias corridos. Abaixo de cada foto você notará a data em que ela foi tirada e assim você acompanha a cronologia de todo o processo.

As sementes deste experimento foram depositadas em 05 de setembro de 2019

1_REGISTRO

ipe_amarelo_16_set

3_REGISTRO

4_REGISTRO

5_REGISTRO

6_REGISTRO

 

6_REGISTRO_01


CONCLUSÃO

Neste experimento depositamos 3 sementes de IPÊ-AMARELO num mesmo vaso e conseguimos germinar 2, um bom resultado em termos de germinabilidade, 66%. Além disso foi bacana observar que a mudinha se desenvolve bem lentamente, mas já mostra força e toda sua beleza com apenas 1 mês de vida.

Espero que tenham gostado dessa experiência e sempre que quiserem postem aqui suas dúvidas, bem como compartilhem suas experiências conosco neste lindo processo de nascimento de uma nova árvore !

Digg This
Reddit This
Stumble Now!
Buzz This
Vote on DZone
Share on Facebook
Bookmark this on Delicious
Kick It on DotNetKicks.com
Shout it
Share on LinkedIn
Bookmark this on Technorati
Post on Twitter
Google Buzz (aka. Google Reader)

Germinação Experimental Flamboyant

INTRO_FLAMBOYANT

A Delonix regia , chamada em português flamboiã, flamboaiã ou acácia-rubra, é uma árvore da família das leguminosas. É nativa da ilha de Madagascar, tendo-se em seguida espalhado pela zona tropical da África continental, sendo posteriormente, por sua beleza, levada a outros continentes, como a Europa e as Américas. (saiba mais em wikipedia)

————————————————————————————————————

Neste post, vou apresentar uma forma experimental de germinação das sementes da árvore Flamboyant (Delonix regia) com dicas e imagens, para que você tenha a melhor experiência ecológica, bem como sucesso com as mudinhas. Entretanto antes de iniciarmos, vou apresentar algumas dicas comuns de germinação da maioria das espécies, então vamos lá.

  • Prepare a terra que vai receber as sementes. Nunca deixe-a encharcada ou ressecada, o ideal é deixá-la sempre úmida;
  • Ao depositar as sementes sobre a terra, cubra com no máximo 1cm por cima;
  • Para sementes de árvores, experimente germinar 1 a 2 sementes por vez, pois em caso de insucesso você terá mais oportunidades;
  • Para sementes de temperos, como são bem pequenas, espalhe uniformemente por cima da terra de modo a não se aglutinarem num mesmo local;
  • Na hora de regar, dê preferência pela manhã e ao final da tarde quando as temperaturas são mais amenas. E lembre-se, use sempre pouca água.

Germinação Experimental do Flamboyant

Agora sim, vamos ao nosso experimento! Em primeiro lugar é importante saber que existem muitos tipos de sementes, as quais tem características próprias para o início de sua germinação, umas mais duras, outras aladas… No caso do Flamboyant (Delonix regia), ela possui a “dormência tegumentar“, que nada mais é do que uma grossa camada de proteção externa na semente.01_APRESENTANDO_SEMENTES

E para “quebrar” essa dormência e iniciar o processo germinativo, é fundamental que a água penetre ao interior da semente, proporcionando a divisão celular e o crescimento da mudinha. Para isso, iremos preparar as sementes para o cultivo.

Preparando as sementes

Para conseguirmos fazer com que a água penetre na semente e quebrar a sua dormência tegumentar, iremos escarificar / raspar levemente alguns lados da semente. E para isso, vamos utilizar uma pequena lixa de unha, ou qualquer outra lixa fina que você tenha em mãos, conforme figura abaixo.

02_PREPARANDO_SEMENTE

 Preparando o vaso e o subStrato

Um outro ponto muito importante é o substrato vegetal (terra), que deve receber as sementes sempre úmido, nunca encharcado ou seco. Caso o seu kit não tenha vindo com um sachet de substrato, ele pode ser encontrado com facilidade em qualquer loja de jardinagem ou mesmo em floriculturas, a um custo bem baixo. Veja abaixo a disposição das sementes, bem como a dica de germinar 1 ou 2 sementes por vêz.

03_DEPOSITANDO_SEMENTES

04_COBRINDO_AS_SEMENTES

Escolher um local, REGAR E AGUARDAR…

Prontinho, fizemos a nossa parte e agora a Natureza irá fazer a dela… E se tudo correr bem em poucos dias você já terá sua mudinha de Flamboyant. Por fim, é muito importante manter as 2 regas diárias sempre com pouca água, pelas manhãs e finais de tarde. Também é fundamental encontrar um bom lugar para o vasinho, onde bata sol em boa parte do dia, mas que também proporcione um pouco de sombra. Isto vai permitir um equilíbrio e o substrato irá permanecer sempre úmido.

TEMPO DE GERMINAÇÃO

O tempo de germinação pode variar de semente para semente por inúmeros fatores, mas aqui em nosso experimento ela ocorreu em 7 dias corridos. Abaixo de cada foto você notará a data em que ela foi tirada e assim você acompanha a cronologia de todo o processo.

As sementes deste experimento foram depositadas em 05 de setembro de 2019

1º REGISTRO
05_ANALISE_12_SET_19

2º REGISTRO
06_ANALISE_16_SET_19

3º REGISTRO
07_ANALISE_19_SET_19

4º REGISTRO
08_ANALISE_23_SET_19

5º REGISTRO
09_ANALISE_01_OUT_19

5º REGISTRO
10_ANALISE_07_OUT_19

É isso pessoal, vou ficando por aqui pois agora eu preciso arrumar um belo jardim ou uma praça para, quem sabe, poder transplantar essa linda mudinha do Flamboyant que vai ficar enorme… Espero que tenham gostado da experiência e sempre que quiserem postem aqui suas dúvidas, bem como compartilhem suas experiências conosco neste lindo processo de nascimento de uma nova árvore !

Related Posts with Thumbnails
Digg This
Reddit This
Stumble Now!
Buzz This
Vote on DZone
Share on Facebook
Bookmark this on Delicious
Kick It on DotNetKicks.com
Shout it
Share on LinkedIn
Bookmark this on Technorati
Post on Twitter
Google Buzz (aka. Google Reader)